DISTORÇÃO DE IMAGEM CORPORAL EM ESCOLARES DA REDE ESTADUAL DA CIDADE DE MACEIÓ

Danielly Gama Santos

Resumo


O mundo e suas criticas acerca do corpo, suas manifestações ainda são rígidas e ditadas pelas sociedades de consumo e beleza, trazendo comportamentos de controle de peso e uma imagem distorcida da realidade. Este trabalho investigou a distorção da imagem corporal e suas possíveis relações com o IMC, idade e sexo entre os adolescentes. Foram avaliados 100 adolescentes de ambos os sexos, sendo estes devidamente matriculados nas escolas públicas estaduais, dentre os quais 50 alunos eram do gênero masculino com média [16,95 anos e DP 1, 396, IMC 20,84 kg/ m2 e DP 3,22; 174,8 cm e DP 8,85 e 64kg e DP 12,02 e 50 do gênero feminino com média [17,02 anos e DP 1,38; IMC 20,36 kg/m2 , 161,12 cm e DP 6,81e MC 52,73 kg e DP 7,23. Foi aplicado o questionário de imagem corporal (BSQ – 34), além disso, foi aferido a massa corporal (kg) e a estatura (cm) para o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). Os resultados foram analisados através de estatística descritiva, pelo programa MS Excel ®. Os dados evidenciaram uma prevalência de normalidade em relação ao estado nutricional em ambos os sexos, média de 20,56 kg/m2 . Quanto ao IMC, no gênero feminino foram classificadas 8[16%] com baixo peso, 41[82%] com padrão de normalidade e 1[2%] com sobrepeso; e no gênero masculino 8 [16%] com baixo peso, 37 [74%] com normalidade e 5 [10%] com sobrepeso. Quanto a distorção da imagem corporal ficaram classificados : feminino – 33 [66%] com ausência, 11 [22%] leve, 3 [6%] moderada e 3[6%] grave. Já no gênero masculino 46 [92%] com ausência, 3 [6%] leve, e 1 [2%] moderada. No BSQ desagregado por faixas etárias foi encontrado maiores distorções com as de 17 anos, e no masculino com os de 15 anos. O resultado indica que a distorção foi mais prevalente em indivíduos com IMC normal no caso do gênero feminino , e no masculino a distorção foi apresentada aos que estavam com IMC abaixo do peso e sobrepeso. Entretanto não foi encontrada nenhuma relação com a hipótese de que se aumentando o IMC aumentaria a distorção. Contudo, observou-se que no sexo feminino são maiores as preocupações com a aparência e a forma corporal do que no sexo masculino. Dessa forma considera-se que a distorção da imagem corporal parece ser dependente do sexo e idade, havendo pouca correlação entre IMC e Distorção de Imagem.

Palavras chaves: Distorção da imagem, (IMC) e adolescentes.

Palavras-chave


EDUCAÇÃO FISICA

Texto completo:

PDF