CONCEPÇÕES DE AUTONOMIA

Luis Síveres, Aurenildes Brasil

Resumo


A sociedade atual segue num processo histórico de constantes mudanças em diversos setores e estas transformações influenciam diretamente as reflexões a respeito da função da educação. Nesse contexto acredita-se, de acordo com Freire (2003), que educar é promover a integração do homem como indivíduo que transforma e não se acomoda, dessa forma, entendido como um ser inconcluso deverá estar sempre envolvido em suas buscas. A partir disso, sustenta-se uma discussão sobre autonomia numa perspectiva educacional, considerando que como seres inconclusos, críticos, reflexivos e curiosos estamos desejosos e em construção constante, de capacitação para intervir diante de escolhas próprias, num contexto de relações. Para consubstanciar estas ideias apóia-se em Contreras (2002), ao referir-se a autonomia com o sentido de superação dos limites de parâmetros pedagógicos pré-estabelecidos e rígidos, para a efetivação da construção de um direcionamento pedagógico mais coerente com as dinâmicas teóricas e práticas que emergem no cotidiano escolar, revelando-se num processo constante, que envolve a compreensão do que dificulta a transformação dos aspectos sociais e institucionais do ensino, bem como a consciência pessoal.

Palavras-chave


Autonomia. Processo pedagógico. Educação Física.

Texto completo:

PDF