ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DA CIDADE DE MARINGÁ

Eliane Cristina de Andrade Gonçalves, Rui Gonçalves Marques Elias

Resumo


A partir do momento em que o conceito de saúde superou a simples definição de ausência de doenças, o termo qualidade de vida (QV) tornou-se interesse de estudos na área da saúde. Atualmente o termo tem conceitos diversos e vários instrumentos foram criados para mensurá-la. objetivou-se neste estudo avaliar o nível de atividade física e qualidade de vida dos professores de educação física da rede municipal de ensino de Maringá. A população foi formada por professores de educação física da rede municipal de ensino de Maringá, que conta com 70 professores distribuídos em 40 escolas. A amostra foi composta por 23 os professores de Educação Física da Rede Municipal de Ensino de Maringá que concordaram em participar do estudo espontaneamente e assinaram o termo de consentimento. Destes 15 professores eram do gênero feminino. O estudo mostra que os professores avaliados classificaram sua qualidade de vida como sendo “Boa”, e ainda possuem um alto nível de atividade física. Todavia os estudos obtidos no que se referem a satisfação com a própria saúde não foram satisfatórios pois, os entrevistados referiram estar nem satisfeitos nem insatisfeitos com a própria saúde. Tais resultados são de grande importância e devem ser vistos com atenção pelas autoridades municipais, pois, problemas com a saúde dos professores pode acarretar em uma má qualidade de vida e consequentemente isso prejudicará a qualidade de ensino desses professores.

Palavras-chave


Ciências de Saúde, Qualidade de Vida, Professores

Texto completo:

PDF