RESPOSTAS IMUNES AGUDAS A DOIS MÉTODOS DE TREINAMENTO DE FORÇA

Uirá Siqueira Farias, Valter Teixeira de Almeida, Carlos Alexandre Falconi, Darlan Farias, Tatiane Gomes Teixeira, Mario Augusto Charro, Jonato Prestes

Resumo


O presente estudo teve como objetivo comparar o efeito agudo dos métodos tradicional (TT) e piramidal (TP) de treinamento de força sobre a contagem de células imunes. Participaram da amostra 20 indivíduos com idade média de 26,1±4,1 anos, que foram randomicamente alocados em dois grupos. A coleta sanguínea foi realizada antes e imediatamente após a sessão de exercícios. A contagem de leucócitos, linfócitos, neutrófilos, monócitos e eosinófilos foi realizada por citometria de fluxo. No TT foram realizadas 3 séries de 10 repetições máximas (RM) em cada um dos exercícios: supino reto, supino inclinado e peck deck, já no TP foram realizadas 3 séries de 12RM, 10RM e 8RM, nos mesmos exercícios. No grupo tradicional (TT) não foram observadas alterações significativas na contagem de células imunes; e no grupo TP houve uma redução apenas na contagem de linfócitos imediatamente após o protocolo. Conclui-se que o método piramidal de treinamento de força para membros superiores induz a nenhuma ou pequena alteração aguda da contagem de células.

Palavras-chave


treinamento de força, leucócitos, sistema imune

Texto completo:

PDF