EFEITO DE DIFERENTES FREQUÊNCIAS DE TREINAMENTO SOBRE A FORÇA MUSCULAR ISOMÉTRICA DA COLUNA LOMBAR EM MULHERES PRATICANTES DE TREINAMENTO DE FORÇA

Autores

  • Wagner Almeida Guedes Universidade Católica de Brasília
  • Darlan Lopes Farias Universidade Católica de Brasília
  • Ramires Alsamir Tibana Universidade Católica de Brasília
  • Dahan da Cunha Nascimento Universidade Católica de Brasília
  • Denis Cesar Leite Vieira Universidade Católica de Brasília
  • Vitor Tajra Universidade Católica de Brasília
  • Jonato Prestes Universidade Católica de Brasília

Resumo

Introdução: O treinamento de força juntamente com sua frequência de treinamento tem sido considerado uma importante ferramenta e modalidade terapêutica, para manutenção da saúde e tratamento de várias condições musculoesqueléticas além da diminuição dos índices de adiposidade corporal, controle da pressão arterial, ganho de massa muscular, aumento da densidade mineral óssea, entre outros benefícios. Objetivo: Comparar o efeito de diferentes frequências no treinamento de força sobre a força muscular isométrica da coluna lombar e correlacionar à força muscular lombar isométrica com as variáveis hemodinâmicas e antropométricas. Métodos: Estudo transversal descritivo realizado no ano de 2012. A amostra foi composta por 50 mulheres treinadas com idade entre 30 e 50 anos. Utilizou-se o dinamômetro dorsal para mensurar os níveis de força muscular isométrica da coluna através do teste Back and Leg Dinamometer. Estatística: Para normalidade dos dados utilizou-se Shapiro Wilk e a correlação intragrupo da força lombar foi feita através da correlação de Pearson. O nível de significância adotado foi de ? ? 0,05. Resultados: As mulheres que treinavam de quatro a cinco vezes por semana apresentaram maiores valores de força isométrica lombar absoluta e relativa (p = 0,04 e 0,02), bem como menor circunferência do quadril (p = 0,03), mas não apresentou correlação intragrupo com variáveis antropométricas e hemodinâmicas. Conclusão: Uma frequência de treinamento de quatro a cinco vezes por semana resulta em maiores valores de força muscular isométrica lombar (relativo e absoluto) e menor circunferência do quadril.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wagner Almeida Guedes, Universidade Católica de Brasília

Graduado em Educação Física - Universidade Católica de Brasília, DF – Brasil.

Darlan Lopes Farias, Universidade Católica de Brasília

Mestrando em Educação Física - Universidade Católica de Brasília, DF – Brasil.

Ramires Alsamir Tibana, Universidade Católica de Brasília

Mestrando em Educação Física - Universidade Católica de Brasília, DF – Brasil.

Dahan da Cunha Nascimento, Universidade Católica de Brasília

Mestrando em Educação Física - Universidade Católica de Brasília, DF – Brasil.

Denis Cesar Leite Vieira, Universidade Católica de Brasília

Mestrando em Educação Física - Universidade Católica de Brasília, DF – Brasil.

Vitor Tajra, Universidade Católica de Brasília

Mestrando em Educação Física - Universidade Católica de Brasília, DF – Brasil.

Jonato Prestes, Universidade Católica de Brasília

Professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação Física e Saúde da Universidade Católica de Brasília, DF –Brasil.

Downloads

Publicado

2013-04-30

Edição

Seção

Educação Física Pesquisa