ANÁLISES DE DIFERENTES EQUAÇÕES DE PREDIÇÃO DA CAPACIDADE AERÓBIA EM FUTEBOLISTAS DA CATEGORIA JÚNIOR

Ubiratan Roehrs Pereira, Gustavo dos Santos Ribeiro

Resumo


O objetivo do estudo foi comparar e correlacionar três equações para estimar o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) por um teste de campo em jogadores de futebol da categoria júnior. Para tanto, 18 atletas do sexo masculino com idade entre 18 e 20 anos foram submetidos ao teste de corrida de 3.200 metros. O VO2máx foi estimado por três equações, a saber: ACSM (2002), Weltman et al. (1989) e Ribisl e Kachadorian (1969). Não houve diferença entre o VO2máx estimado pelas equaçãos de Weltman et al. (1989) e de Ribisl e Kachadorian (1969), mas o VO2máx estimado pela equação do ACSM (2002) foi inferior as demais (p<0,001). Por outro lado, houve correlação forte entre todas as equações (r?0,86; p<0,001). Em conclusão, as equações para estimar o VO2máx pelo teste de corrida de 3.200 metros apresentaram diferença, mas tiveram correlação forte. Assim, sugere-se que a capacidade aeróbia de futebolistas da categoria júnior seja avaliada e monitorada sempre por uma mesma equação.

Palavras-chave


Atletas; Futebol; Medicina esportiva; Consumo de oxigênio; Teste de esforço.

Texto completo:

PDF