ANÁLISES DE DIFERENTES EQUAÇÕES DE PREDIÇÃO DA CAPACIDADE AERÓBIA EM FUTEBOLISTAS DA CATEGORIA JÚNIOR

Autores

  • Ubiratan Roehrs Pereira Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Canoas, Rio Grande do Sul – Brasil
  • Gustavo dos Santos Ribeiro Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Porto Alegre, Rio Grande do Sul – Brasil

Resumo

O objetivo do estudo foi comparar e correlacionar três equações para estimar o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) por um teste de campo em jogadores de futebol da categoria júnior. Para tanto, 18 atletas do sexo masculino com idade entre 18 e 20 anos foram submetidos ao teste de corrida de 3.200 metros. O VO2máx foi estimado por três equações, a saber: ACSM (2002), Weltman et al. (1989) e Ribisl e Kachadorian (1969). Não houve diferença entre o VO2máx estimado pelas equaçãos de Weltman et al. (1989) e de Ribisl e Kachadorian (1969), mas o VO2máx estimado pela equação do ACSM (2002) foi inferior as demais (p<0,001). Por outro lado, houve correlação forte entre todas as equações (r?0,86; p<0,001). Em conclusão, as equações para estimar o VO2máx pelo teste de corrida de 3.200 metros apresentaram diferença, mas tiveram correlação forte. Assim, sugere-se que a capacidade aeróbia de futebolistas da categoria júnior seja avaliada e monitorada sempre por uma mesma equação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo dos Santos Ribeiro, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Porto Alegre, Rio Grande do Sul – Brasil

http://lattes.cnpq.br/4107861500190574

Downloads

Publicado

2015-08-21

Edição

Seção

Educação Física Pesquisa