DA PROIBIÇÃO A INSTITUCIONALIZAÇÃO: O PROCESSO DE RESSIGNIFICAÇÃO DA CAPOEIRA

Autores

  • Jorge Felipe Fonseca Moreira PPGEF/ UGF-LIRES / UNIPLI/ UNISUAM
  • Nilda Teves Ferreira PPGEF/UGF - LIRES

Resumo

Este estudo tem como objetivo desvelar os sentidos de jogo presentes nas cantigas de capoeira interpretadas por mestre Suassuna nos períodos de 1975 e 2004; para tanto propomos a investigação da seguinte questão: Que deslocamentos de sentidos das figuras de jogo emergem dessas mesmas cantigas? Admitimos a existência de um universo simbólico subjacente ao jogo de capoeira, cujos sentidos possam ser desvelados através do estudo interdisciplinar dos imaginários sociais. O diálogo com os imaginários sociais foi construído a partir das concepções do antropólogo Pierre Ansart, mostrando o quanto as narrativas cantadas contribuem para a manutenção das relações sociais no interior dos grupos. Na discussão sobre jogo encontramos duas categorias. Na primeira o jogo aparece como disputa de vida e morte em que a vertigem está presente, chamaremos este de “jogo contra”. Na segunda os sentidos se deslocam para o jogo com regras, que chamamos de “jogo com”, este jogo aponta para o processo de institucionalização da capoeira, que ocupa seu lugar no imaginário brasileiro, estando presente em mais de 160 países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Felipe Fonseca Moreira, PPGEF/ UGF-LIRES / UNIPLI/ UNISUAM

Pornalista, webdesign

Nilda Teves Ferreira, PPGEF/UGF - LIRES

Professora, Doutora

Downloads

Publicado

2008-12-18

Edição

Seção

Interação