PRONTIDÃO PARA A ATIVIDADE FÍSICA NOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DAS ACADEMIAS DE UBÁ-MG

Autores

  • Afrânio Montangne Júnior Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Davi Correia da Silva Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Elizângela Fernandes Ferreira Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Aline Toledo de Oliveira Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Weslei Alexandre Gonzaga Faculdade Governador Ozanam Coelho
  • Renata Aparecida Rodrigues de Oliveira Faculdade Governador Ozanam Coelho

Resumo

O presente estudo teve como objetivo verificar se os praticantes de musculação estão aptos à prática de atividade física nas academias de Ubá-MG. Foi realizado um estudo descritivo, com amostra de 77 indivíduos saudáveis, dentre estes, 33 eram mulheres (42,86%) e 44 foram homens (57,14%), com uma média de idade de 31,43 ± 10,94 anos. Para avaliar a prontidão dos alunos, foi aplicado o Physical Activity Radness Questionnaire (PAR-Q), o qual contém sete perguntas objetivas. Foi realizada a estatística descritiva (média e desvio-padrão), e o cálculo de porcentagem da prontidão para atividade física. Os resultados apontam que 24,7% dos indivíduos apresentaram ausência de prontidão para atividade física. Quando analisadas as questões isoladas, a pergunta com maior índice de respostas positivas (11,7%) foi em relação a um problema ósseo ou muscular. Não houve diferença estatística (p>0,05) em função do sexo, faixa etária e tempo de prática (< 24 meses e > 24 meses), com relação ao PAR-Q positivo e negativo. Conclui-se que um percentual significativo dos avaliados não se encontra apto à prática de atividade física; assim, recomenda-se uma avaliação mais aprofundada dos indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-04

Edição

Seção

Aspectos Biológicos Relacionados a Saúde