Ruído e fotografia experimental: estéticas irregulares para discursos políticos

Autores

  • Ludimilla Carvalho Wanderlei

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13331

Resumo

A fotografia experimental é plural. Elaborada com mídias digitais e fotoquímicas, em trabalhos que partem da investigação dirigida ao medium, o experimental indica o interesse por uma estética centrada no ruído dos dispositivos, como elemento-chave de discursos visuais políticos. Este artigo discute o potencial generativo do ruído nas imagens técnicas, em estratégias criativas que preconizam estéticas irregulares, “feias”, para discutir questões de gênero e raça.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ludimilla Carvalho Wanderlei

Doutora, mestre e bacharel em Comunicação (UFPE). Especilaista em Fotografia e Imagem  (FAMA). Produtora cultura, pesquisadora e professora, com estudos voltados à fotografia experimental, teoria da fotografia, fotografia documental.

Downloads

Publicado

2021-12-24

Como Citar

Wanderlei, L. C. (2021). Ruído e fotografia experimental: estéticas irregulares para discursos políticos. Esferas, (22), 32-50. https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13331

Edição

Seção

Dossiê Fotografia, crises e contemporaneidade: olhares sobre existências