Fotografia, consciência coletiva e autoimagem entre identidades e identificações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13339

Resumo

A identidade estável, invenção da modernidade, parece abalada hoje, dando espaço para identificações múltiplas e mesmo efêmeras das quais as fotografias de si nas redes sociais (selfies) constituem um catálogo notável. Estaríamos vivendo numa época em que não sabemos mais quem somos? Esse artigo se propõe relacionar as práticas de si com as questões da construção da identidade, tomando a dissociação da consciência individual em relação ao inconsciente coletivo como condição de possibilidade para isso. A questão é examinada à luz das contribuições de Jung sobre arquétipos e inconsciente coletivo e de Delory-Momberger sobre a construção de si através das histórias de vida. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Tais Martins, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Departamento de Comunicação.

Professora do Departamento de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP com pós-doutorado em Filosofia da Imagem pela Université de Lyon III.

Downloads

Publicado

2021-12-24

Como Citar

Martins, A. T. (2021). Fotografia, consciência coletiva e autoimagem entre identidades e identificações. Esferas, (22), 113-124. https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13339

Edição

Seção

Dossiê Fotografia, crises e contemporaneidade: olhares sobre existências