A contextualidade da Covid e a atemporalidade do consumo de drogas e tabaco em fotografias midiáticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13384

Resumo

A COVID-19 modificou as condutas sociais e evidenciou as consequências do consumo de drogas. Esse fenômeno é descrito em duas fotografias veiculadas respectivamente na Folha de S. Paulo e em mobiliários urbanos da Finlândia, nas quais o uso da máscara é uma figura central. O raciocínio parte das teorias de Didi-Huberman e Jacques Rancière e considera as fotografias como arquivos de uma cultura material suscetíveis de gerar ou desestabilizar valores consensuais e moralizantes sobre as condutas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio Rigoni Filho, Universidade Tuiuti do Paraná

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (PPGCom/UTP). Membro da linha de pesquisa Processos Mediáticos e Práticas Comunicacionais e do Grupo de Pesquisas “Interações Comunicacionais, Imagens e Culturas Digitais” (Incom/CNPQ). Bolsista CAPES. E-mail: julinhorigoni@hotmail.com

Kati Caetano, Universidade Tuiuti do Paraná

Docente titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Linguagens da Universidade Tuiuti do Paraná (PPGCom/UTP). Doutorado em Letras pela Universidade de São Paulo (USP) com pós-doutorado em Semiótica e em Ciências da Linguagem (França). Líder do Grupo de Pesquisas “Interações Comunicacionais, Imagens e Culturas Digitais” (Incom/CNPQ). E-mail: katicaetano@hotmail.com

Downloads

Publicado

2021-12-24

Como Citar

Rigoni Filho, J., & Caetano, K. (2021). A contextualidade da Covid e a atemporalidade do consumo de drogas e tabaco em fotografias midiáticas. Esferas, (22), 147-165. https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13384

Edição

Seção

Dossiê Fotografia, crises e contemporaneidade: olhares sobre existências