A potência do falso: a cosmogonia Yanomami na obra de Claudia Andujar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13385

Resumo

O presente artigo analisa algumas fotografias de Claudia Andujar que têm o Yanomami como tema. Segundo a fotógrafa, a sua intenção era trazer ao público não índio a beleza e a riqueza do conhecimento mítico dos Yanomami, o qual, na medida em que é trazido à tona durante a apreciação da imagem, revela que o trabalho de manipulação por ela empreendido constrói a verdade Yanomami. Este paradoxo é explicado pelo conceito de fabulação de Deleuze, a potência do falso que instaura uma verdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luli Hata, UNOESTE Universidade do Oeste Paulista

Professora dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design, CST em Design Gráfico, CST em Design de Interiores, CST em Desgin de Moda. Coordenadora do curso de especialização em Gestão Cultural.

Downloads

Publicado

2021-12-24

Como Citar

Hata, L. (2021). A potência do falso: a cosmogonia Yanomami na obra de Claudia Andujar. Esferas, (22), 16-31. https://doi.org/10.31501/esf.v0i22.13385

Edição

Seção

Dossiê Fotografia, crises e contemporaneidade: olhares sobre existências