ESTÍMULOS VERBAIS E MUSICAIS PROMOVEM MAIOR DESEMPENHO NO TESTE DE 1RM EM MULHERES RECREACIONAIS NO TREINAMENTO DE FORÇA?

Pedro Pinheiro Paes, Petrus Gantois, Gledson Tavares de Amorim Oliveira, Gilmário Ricarte Batista, Manoel da Cunha Costa, Leonardo de Sousa Fortes

Resumo


Resumo: O objetivo do presente estudo foi comparar o efeito do estímulo verbal, musical e controle no desempenho do teste de 1RM. Foram avaliadas 20 mulheres com idade (21,35 ± 3,05 anos), com experiência prévia em treinamento de força praticantes recreacionais de treinamento de força participaram de um desenho do tipo cross-over. Inicialmente, cada voluntária foi submetida a duas sessões de familiarização com intervalo de 48 horas. O teste de 1RM foi realizado para os exercícios supino reto e leg press 45º, em diferentes condições (estímulo verbal, musical e sem estímulo) de forma randomizada. Na condição de estímulo verbal, foi utilizado a seguinte expressão (e.g. “vamos lá, você consegue!”), enquanto que no estímulo musical foi solicitado as voluntárias que escolhessem músicas que elas consideraram motivá-las de forma livre. No grupo controle, as voluntárias realizaram o teste de 1RM sem nenhum estímulo. Uma ANOVA para medidas repetidas foi utilizada para determinar diferenças entre as condições do teste de 1RM. O nível de significância adotado foi de p?0,05 e todas as análises foram realizadas através do software Statistical Package for the Social Sciences versão 20.0. Nossos resultados demonstraram um maior desempenho no teste de 1RM para o exercício supino reto (p<0,001) e leg press 45º (p<0,001) a favor dos estímulos verbal e musical quando comparado a condição controle. Conclusão: A utilização de estímulos verbal e musical promoveu efeito ergogênico de forma aguda na força máxima em mulheres treinadas, podendo otimizar a prescrição e ajuste das cargas durante as sessões do treinamento de força.

Palavras-chave


Música; motivação; força muscular; exercício

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v27i3.10010

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement