COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS ANTROPOMÉTRICAS E DA POTÊNCIA AERÓBIA DE ATLETAS DE FUTEBOL EM DIFERENTES CATEGORIAS E ESTÁGIOS MATURACIONAIS

Mauricio Roberto Marquezin, Jacqueline Medin, Fernando De Souza Campos, Lucinar Jupir Forner Flores, Renan Felipe Hartmann Nunes

Resumo


O objetivo do estudo foi comparar as características antropométricas e produção de potência aeróbia (pico de velocidade no teste de Carminatti [PVT-CAR]) entre diferentes categorias e níveis maturacionais em atletas de futebol. Cinquenta e três atletas do sexo masculino participaram do estudo divididos entre as categorias sub-11 (n=17; idade=10,6 ± 0,5 anos), sub-13 (n=16; idade=12,3 ± 0,4 anos), sub-15 (n=11; idade= 14,2 ± 0,4 anos) e sub-17 (n=9; idade= 16,6 ± 0,5 anos), e realizaram duas visitas: a primeira consistiu em avaliações antropométricas com massa corporal, estatura e dobras cutâneas, e questionário do estado pubertário; e a segunda visita foi avaliada a produção de potência aeróbia realizada com um teste progressivo com 5 séries de corrida vai-e-vem de 12 segundos, com 6 segundos de repouso, até a exaustão voluntária. A distancia inicial do teste foi de 15 metros, com aumentos de progressivos de 1 metro a cada série, a maior velocidade atingida no teste (km.h-1) foi determinada como máxima produção de potência aeróbia (PVT-CAR). Os resultados demonstraram que as variáveis idade, estatura, massa corporal e PVT-CAR se diferenciam entre as categorias, e estágios maturacionais (púberes e pós-púberes, comparado com pré-púberes) (p<0,05), quanto ao %gordura, não houve diferença entre as categorias e estágios maturacionais, assim como FCMÁXT-CAR (p>0,05). Em conclusão, pode-se afirmar que idade cronológica e estágios maturacionais exercem importante função em relação as variáveis antropométricas e PVT-CAR, visto que os atletas classificados como pós-púberes mostram melhores desempenhos na produção de potência aeróbia, levando em consideração as mudanças nos aspectos físicos e fisiológicos que são constantes durante esta fase. Por fim, o PVT-CAR se apresenta como uma importante ferramenta para classificação de um grupo, visto que atletas maturados suportam maiores cargas de treino.

Palavras-chave


Futebol; Desempenho atlético; Teste de esforço

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v27i3.10045

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement