DOS JOGOS ESCOLARES BRASILEIROS AS OLIMPÍADAS: A TRAJETÓRIA ESCOLAR DE ATLETAS OLÍMPICOS BRASILEIROS

ANDRÉ ALMEIDA CUNHA ARANTES, Katia Rúbio, Gislane Ferreira de Melo

Resumo


Este artigo teve como objetivo identificar se atletas participantes dos Jogos Escolares Brasileiros entre 1969 e 2014 chegaram as Olimpíadas. Dentre as questões levantadas para análise, quais as modalidades dos jogos escolares apresentaram maior concentração de olímpicos, há diferença entre as representações por sexo e se as diferentes fases dos jogos escolares impactaram na presença de atletas nas Olimpíadas. Trata-se de uma pesquisa de cunho exploratório e descritivo, que envolveu levantamento documental e bibliográfico e se propôs a estabelecer relações entre os fatos e as variáveis investigadas. Fizeram parte da amostra 433 homens e mulheres atletas, nas modalidades atletismo, natação, judô e ginástica rítmica (GR), os quais participaram das Olimpíadas entre 1972 e 2016. Os participantes dos Jogos Escolares Brasileiros chegaram às Olimpíadas com frequência de 43,4% nas modalidades estudadas. Atletas escolares da GR foram percentualmente mais frequentes nas Olimpíadas, seguido pelos do judô, atletismo e natação. Quando observado de forma relativa, a participação feminina foi maior na GR, atletismo e natação. Para todas as modalidades estudadas, a segunda fase foi a que levou o menor número de atletas escolares para as olimpíadas e a terceira fase a que levou o maior número.

Palavras-chave


atleta escolar; jogos escolares brasileiros; jogos olímpicos; política pública de esporte.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v28i1.10078

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement