ANÁLISE ELETROMIOGRÁFICA DOS MÚSCULOS TIBIAL ANTERIOR E SÓLEO EM PACIENTES HEMIPARÉTICOS NOS AMBIENTES AQUÁTICO E TERRESTRE

Luize Bueno de Araujo, Douglas Martins Braga, Mirna Sayuri Kanashiro, Valmir Marcos Baccaro, Cristiane Dias A. de Souza, Bruna Paulenas Batista, Mariana Armando Lourenço

Resumo


O objetivo deste trabalho foi verificar a ativação dos músculos tibial anterior e sóleo em pacientes hemiparéticos e indivíduos hígidos, em bipedestação no ambiente aquático em comparação ao solo e verificar se há correlação entre ativação muscular e medidas funcionais. Trata-se de um estudo transversal. Foram incluídos 6 indivíduos hígidos (grupo controle – GC) e 6 hemiparéticos (grupo estudo – GE). Os participantes foram caracterizados por meio dos instrumentos Mini-Exame do Estado Mental (MEEM), Escala de Equilíbrio de Berg (EEB) e Medida da Independência Funcional (MIF), eletromiografia (EMG) de superfície dos músculos tibial anterior e sóleo em posturas em bipedestação, nos ambientes terrestre e aquático em dois níveis de imersão. O GE obteve pontuação média de 24±6,7 no MEEM, 80,8±2,7 na MIF, 48,5±7,1 na EEB. A EMG evidenciou maior ativação do músculo sóleo no GE quando comparado ao GC, bem como maior ativação no lado hemiparético quando comparado ao lado não afetado. Constata-se correlação inversamente proporcional entre a EMG e a EEB no GE. Com esse estudo foi possível compreender o comportamento dos músculos tibial anterior e sóleo de hemiparéticos no ambiente aquático quando comparado ao solo, em posturas comumente utilizadas na reabilitação aquática. Esse melhor entendimento pode possibilitar uma intervenção mais adequada.

Palavras-chave


hemiplegia; Hidroterapia; Eletromiografia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v27i3.10151

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement