Coordenação motora de crianças com Transtorno do Espectro Autista: Efeitos de um programa de Jiu-jitsu

Victor Augusto Meneghini Fontes, Leonardo Sprovieri Lima, Lucieny Almohalha, Crislaine Rangel Couto, Suziane Peixoto Santos

Resumo


Crianças autistas apresentam não somente limitações sociais e na forma de comunicação/ linguagem, mas também comprometimentos na coordenação motora. O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos de um programa de jiu-jitsu na coordenação motora de crianças com Transtorno do Espectro Autismo. Participaram seis crianças, na faixa etária de 7-12 anos (8,6 ± 3,07), sendo três praticantes de jiu-jitsu e outras três sem qualquer experiência em atividades relacionadas a lutas. O instrumento utilizado para a coleta de dados foi o teste de coordenação motora Korperkoordination test fur Kinder (KTK). O teste envolve componentes da coordenação corporal como: o equilíbrio, o ritmo, a força, a lateralidade, a velocidade e a agilidade. Os resultados apontaram que a prática de jiu-jitsu influenciou positivamente a coordenação motora das crianças. Apesar disso, a coordenação motora de ambos os grupos foi classificada como insuficiente.

Palavras-chave


Autismo; Coordenação psicomotora; Esporte.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v29i1.12522

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement