INFLUÊNCIA DE DIFERENTES PROTOCOLOS DE EXERCICIO CÍCLICO SOBRE PARÂMETROS HUMORAIS - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n4p146-155

Vinícius Barreto da Silva, Marcelo Bigliassi, Thiago Ferreira Dias Kanthack, Silvia Regina de Souza, Pedro Lanaro Filho, Leandro Ricardo Altimari

Resumo


O exercício físico demonstra importante e constante relação com alterações psicológicas, principalmente em sua forma crônica, podendo reduzir os níveis de estresse e ansiedade após prática ininterrupta. O propósito do presente estudo foi avaliar o efeito agudo de sessões de exercício físico cíclico, com diferentes intensidades, sobre o humor em praticantes modalidades-específicas. Foram realizados 6 protocolos de exercício com intensidades variadas, sendo: Exercícios em Ciclossimulador - (SC30m), com duração de 30 minutos em intensidade submáxima; exercícios em provas simuladas de contra relógio em circuito fechado com distancias de 1km, 5km e 20Km (CR1km, CR5km, CR20km); Exercício de corrida - 5 km (RUN5km); e exercício de 100 metros rasos (100MR). Ao final dos protocolos os participantes foram submetidos a uma nova avaliação do estado de humor. Encontraram-se diferenças significativas no domínio raiva para o protocolo CR1Km (pré: 0.00 (0.0); pós: 1.00 (3.0); p=0.042) depressão para os protocolos CR1Km (pré: 0.00 (1.0); pós: 1.00(1.0); p=0.039) e 100MR (pré: 0.00 (0.8); pós: 2.00 (-2.0); p=0.042), e aumento no domínio fadiga em todos os protocolos, além de uma diminuição nos níveis de tensão no protocolo Run5Km (pré: 2.20 (1.8); pós: 1.20 (1.3); p= 0.021). Os resultados indicam que uma sessão aguda de exercício físico foi capaz de alterar parâmetros humorais em participantes modalidade-especifica e que diferentes protocolos e intensidades de exercício podem promover alterações diversificadas nas respostas humorais dos participantes. Deste modo os achados do presente estudo podem auxiliar o treinador a obter melhor controle psicológico de seus atletas ao longo de cada sessão de treinamento.

Palavras-chave


psicologia; humoor; exercicio; desempenho

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v22i4.4936

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement