AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE POLICIAIS MILITARES POR MEIO DO INSTRUMENTO WHOQOL-BREF DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v23n4p159-169

Maurício José de Souza Filho, Franco Noce, André Gustavo Pereira de Andrade, Robson de Matos Calixto, Maicon Rodrigues Albuquerque, Varley Teoldo Costa

Resumo


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v23n4p159-169

A qualidade de vida tem sido o foco de diversas pesquisas, sendo definida como a percepção dos sujeitos sobre sua posição na vida no contexto dos sistemas de cultura e de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Assim, o presente estudo teve como objetivo investigar a percepção de qualidade de vida de policiais militares da região metropolitana de Belo Horizonte. Foram avaliados 316 policiais do sexo masculino, que exerciam atividade na área operacional, com idade média de 36,68 (±7,07) anos. Para a análise da qualidade de vida os indivíduos responderam o World Health Organization Quality of Life Instrument Bref (WHOQOL-bref) proposto pela Organização Mundial da Saúde. Foram utilizados testes de correlação e regressão linear múltipla. O nível de significância adotado para as análises foi de 5%. O WHOQOL-Bref manteve bons níveis de confiabilidade interna geral (? =0,833). Os policiais perceberam os domínios relações sociais e psicológico, como sendo os mais importantes na sua qualidade de vida em relação aos domínios físico e meio ambiente. O domínio físico apresentou maior escore comparado ao domínio meio ambiente. Os domínios físico e meio ambiente apresentaram maior associação com a qualidade de vida geral. Os três domínios (Físico, Psicológico e Meio Ambiente) explicam juntos 28,6% da variância da qualidade de vida geral. O domínio das relações sociais não contribuiu significativamente para a qualidade de vida geral. Conclui-se que a percepção da qualidade de vida dos policiais da região metropolitana de Belo Horizonte está mais associada a fatores envolvendo os domínios psicossociais.

Palavras-chave


Polícia; Qualidade de vida; Estilo de vida; Saúde; Trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v23i4.5551

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement