ATUAÇÃO DA GINÁSTICA HOLÍSTICA E DA FONOAUDIOLOGIA NA DOENÇA DE STARGARDT

Fernanda dos Santos Lopes Niaradi, Amanda Brait Zerbeto, Maria Elisabete Rodrigues Freire Gasparetto, Rita de Cássia Ietto Montilha

Resumo


Resumo: A doença de Stargardt, caracterizada pela redução progressiva da visão, pode ocasionar dores e alterações posturais durante a realização de atividades escolares devido aos ajustes necessários para melhor uso da visão residual. Objetivo: Este estudo propõe apresentar os efeitos do atendimento de fonoaudiologia e da fisioterapia na melhora da cervicalgia, postura sentada e da flexibilidade de um adolescente com baixa visão, e propiciar o acesso a recursos de tecnologia assistiva, visando melhor desempenho acadêmico. Método: Por meio da abordagem metodológica do estudo de caso, foram realizadas oito sessões semanais em uma clínica escola de uma universidade Estadual de São Paulo. Resultados: A prática da Ginástica Holística fez com que o adolescente adotasse uma postura mais afastada do livro, sem realizar rotações e inclinações da cabeça, relatando com isso sentir menos dor na região cervical. No teste 3º dedo-solo, na comparação entre as medidas pré e pós- intervenção teve redução de 15 cm na distância dedo-solo. A contribuição da fonoaudiologia se deu por meio da utilização de recursos de tecnologia assistiva, como a lupa eletrônica e o plano inclinado para leitura e escrita que promoveu a melhora do uso da visão residual e do desempenho do adolescente nas tarefas escolares realizadas em sala de aula e na residência. Conclusão: A atuação interdisciplinar da fisioterapia e fonoaudiologia proporcionou a utilização de recursos que além de auxiliarem na melhora da postura, foram importantes para um melhor desempenho escolar e de socialização para AF.

Palavras-chave


Baixa Visão; Qualidade de Vida;Fisioterapia;Fonoaudiologia; Amplitude de Movimento Articular

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18511/rbcm.v26i4.7227

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement