PERFIL DOS PROPRIETÁRIOS DAS ACADEMIAS DE GINÁSTICA DE PELOTAS: UM ESTUDO CENSITÁRIO

Eduardo Lucia Caputo, Guilherme da Fonseca Vilela, Airton José Rombaldi, Marcelo Cozzensa da Silva, Felipe Fossati Reichert

Resumo


O objetivo do estudo foi descrever o perfil dos proprietários de academias de ginásticas da cidade de Pelotas/RS. Estudo descritivo parte do censo de academias de Pelotas realizado em 2012. Para mapear as academias de ginástica da zona urbana da cidade, dividiu-se o município em 19 setores, foram encontradas 170 academias e 183 proprietários. Os dados foram coletados através de entrevista estruturada, contendo questões econômicas (renda mensal em reais), sociodemográficas (sexo, cor da pele, idade, escolaridade), comportamentais (hábito de fumo, consumo de álcool, atividade física), laborais (número de estabelecimentos em que é proprietário, carga horário semanal), e de conhecimento sobre legislação trabalhista (CLT) e conselho fiscalizador (CREF). Foi realizada uma análise descritiva com cálculo de médias e desvios-padrão para as variáveis numéricas e proporções para as variáveis categóricas. Ao todo, 161 proprietários participaram do estudo. Em sua maioria, os proprietários eram do sexo masculino (64,4%), de cor de pele branca (42,8%), pertencentes à faixa etária de 30 a 39 anos (42,8%), não fumavam (75,8%) e eram ativos fisicamente (82,0%). Quanto à formação, mais da metade (54,0%) era graduado em Educação Física e possuía algum curso de pós-graduação (52,2%). Com relação à experiência de trabalho em academias e conhecimento, 71,6% trabalhavam há mais de cinco anos nas academias e 41,6% tinham pouco/nenhum conhecimento sobre leis trabalhistas. Concluiu-se que, apesar do tempo de atuação como gestores, é evidente a carência de formação adequada e conhecimento sobre legislação, indicando que os gestores ainda atuavam apenas com o conhecimento empírico adquirido ao longo dos anos.

Palavras-chave


Academias de ginástica; saúde, conhecimento

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31501/rbcm.v28i1.9841

R. Bras. Ci. e Mov./ Brazilian Journal of Science and Movement