INFLUÊNCIA DA ALTURA DA CÂMERA EM FOTOGRAMETRIA COMPUTADORIZADA: AMPLITUDE ARTICULAR

Autores

  • RODRIGO SILVA DE FREITAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
  • RODRIGO LUIZ FERREIRA DA SILVA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
  • CASSIUS CLEY DIAS XABREGAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
  • IAN VINÍCIOS QUEIRÓZ ROCHA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
  • WELLIGTON CONCEIÇÃO DA SILVA CENTRO UNIVERSITÁRIO DA AMAZÔNIA

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v27i2.10168

Resumo

O movimento humano, e suas disfunções, constituem o principal objeto de estudos da fisioterapia. Nesse sentido, compreender e analisar de forma objetiva e precisa a complexidade dos gestos motores do ser humano, trata-se de uma questão essencial que demanda o desenvolvimento de ferramentas que possibilitem alcançar um diagnóstico funcional preciso. Objetivou-se com o presente trabalho, verificar se a mudança de posição da altura da câmera fotográfica promove variação do resultado da análise de amplitude articular do cotovelo, por meio da fotogrametria computadorizada e se altura influência na análise fotogramétrica. Foram selecionados entre os acadêmicos do 4° e 5° ano do curso de Fisioterapia da UEPA, 6 examinadores. Esses examinadores se dedicaram a obter os valores angulares de ADM da articulação do cotovelo. De vários ângulos, apenas um ângulo foi levado em consideração para a análise estatística, chamado ângulo-chave, posteriormente os dados foram analisados no programa BioEstat 5.0 e SPSS 18. Através dos resultados encontrados, observou-se distribuição normal para os dados obtidos em todas as diferentes alturas da câmera fotográfica, exceto para a altura de 50cm. Notou-se também, o mesmo padrão de variância em todas as alturas testadas, demonstrando variação não-significante entre os resultados da amostra. Conclui-se, que as variações na altura da câmera fotográfica, não foram capazes de alterar significativamente o resultado final da análise por fotogrametria computadorizada. Identificou-se que a altura de 50cm influência no resultado final, pois a mesma demonstrou nesta investigação um risco de apresentar resultados inconsistentes estatisticamente (p=0.01). Desse modo, não se recomenda a utilização dessa altura de câmera fotográfica, evitando erros na interpretação das análises fotogramétricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

RODRIGO SILVA DE FREITAS, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade do Estado do Pará - UEPA, Campos XII/Santarém (2017). Atuou como monitor voluntário da disciplina Base, Métodos e Técnicas de Recursos de Avaliação em Fisioterapia (agosto/2016 a junho/2017) e também foi membro aspirante da Liga Acadêmica de Biomecânica e Cinesiologia do Tapajós - LABIC TAPAJÓS.

RODRIGO LUIZ FERREIRA DA SILVA, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Possui graduação em Fisioterapia, Especialização nas áreas de Fisioterapia Traumatoortopédica nos Desportos; Pedagogia do Movimento Humano e Educação Médica pela Universidade do Estado do Pará (UEPA) e em Processos Educacionais na Saúde pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês (IEP-Sírio Libanês), Mestrado em Ciências da Motricidade Humana pela Universidade Castelo Branco/COBRASE e Doutorado em Doenças Tropicais pelo Núcleo de Medicina Tropical da Universidade Federal do Pará (UFPA). Atualmente é professor na UEPA e Coordenador do Comitê de Ética da Universidade do Estado do Pará - Campus XII. Tem experiência na área de Avaliação e Reabilitação Motora, com ênfase em Motricidade Humana, Ortetização e Protetização e Hanseníase.

CASSIUS CLEY DIAS XABREGAS, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade do Estado do Pará (2017).

IAN VINÍCIOS QUEIRÓZ ROCHA, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade do Estado do Pará (2015). , atuando principalmente nos seguintes temas: distância e fotogrametria

WELLIGTON CONCEIÇÃO DA SILVA, CENTRO UNIVERSITÁRIO DA AMAZÔNIA

Possui graduação em Medicina Veterinária pelo Centro Universitário Amazônia (UNAMA, Santarém- PA) com Bolsa pelo Programa Universidade para Todos (PROUNI) (2018), Mestrando na Área de Concentração (Produção Animal/Nutrição de Ruminantes) pelo Programa de Pós-graduação em Saúde e Produção Animal na Amazônia (PPGSPAA) pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) (2019-2021), concorreu ao Prêmio de Jovem Pesquisador Graduação no Congresso Internacional na Categoria Saúde Pública, exerceu a função de Monitor nas disciplinas de Anatomia dos Animais Domésticos I, Anatomia dos Animais Domésticos II, Parasitologia Veterinária I, Patologia Clinica Veterinária, Fisiopatologia da Reprodução e Obstetrícia Veterinária. Atualmente Presidente da Liga Acadêmica de Medicina Veterinária - Santarém PA (LAMVs - 2017-2018), Desenvolvendo Trabalhos de Pesquisa, visando ampliar a área de conhecimento. Presidente da I e II Cãominhada- Latido da Paz.

Downloads

Publicado

2019-06-12

Edição

Seção

Artigo Original