ANSIEDADE PRÉ-COMPETITIVA EM CORREDORES RECREACIONAIS

Autores

  • Gabriel Lucas Morais Freire Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Denilson da Cunha Silva
  • Denilson da Cunha Silva
  • José Roberto Andrade Nascimento Junior
  • José Roberto Andrade Nascimento Junior
  • Vinicius da Cruz Sousa
  • Vinicius da Cruz Sousa
  • Thiago Coelho de Aguiar Silva
  • Thiago Coelho de Aguiar Silva

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v30i4.10950

Resumo

O objetivo do presente estudo foi investigar os níveis de ansiedade pré-competitiva em corredores recreacionais. Tratou-se de estudo de corte transversal e descritivo, com uma amostra de 128 atletas recreacionais, inscritos em eventos de corrida de rua do estado de Pernambuco. Para caracterizar a amostra foi utilizado um questionário sociodemográfico e em seguida os participantes responderam o questionário CSAI 2r, que contém perguntas que medem o nível de ansiedade pré-competitiva em 3 escala: somática, cognitiva e autoconfiança. Verificou-se diferença significante entre os grupos somente na autoconfiança (p <0,001), os atletas que competiram em provas mais curtas 5km (Md=4,50) e 10km (Md=5,00) apresentam uma maior autoconfiança que os atletas que competem em provas mais longas 21km (Md=3,20). As demais variáveis, tais como: idade e gênero, não mostraram diferença significativa, o que contradiz outros estudos que mostram que há diferença nessas variáveis em outras modalidades. Diante do exposto, conclui-se que outros estudos com esta linha de pesquisa devem ser realizados com corredores recreacionais, pois não há na literatura científica estudos com esse viés para este público, além de que a literatura indica que esses níveis de ansiedade podem variar de acordo com a modalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Lucas Morais Freire, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Graduado em Educação Física pela Faculdade Guararapes (FG).Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em treinador. É treinador habilitado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), Federação Internacional de Atletismo (IAAF), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), certificado com o Nível II . Atualmente faz parte do Grupo de Pesquisa Psicologia Aplicada ao Esporte e Exercício; (CNPq). Atuando principalmente nos seguintes temas: treinamento de alto rendimento, esporte paralímpico e psicologia do esporte .

Downloads

Publicado

2023-10-26

Edição

Seção

Artigo Original