COMPARAÇÃO DO ESTADO DE HUMOR ENTRE ATLETAS DE ESPORTES COLETIVOS E INDIVIDUAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v29i1.11295

Resumo

O presente estudo teve como objetivo comparar os níveis de estado de humor de atletas de esportes coletivos e individuais. Para isso, foram avaliados os níveis de estado de humor de 21 atletas, de ambos os sexos (10 homens e 11 mulheres), com idade média de 29,47 (DP= 9,44), que disputaram os Jogos Regionais. Os participantes foram divididos em 2 grupos: “Esportes Coletivos” e “Esportes Individuais”. O instrumento utilizado foi a Escala de Humor de Brunel (BRUMS), além de um Questionário de Caracterização Sociodemográfica. Os resultados encontrados demonstraram que não houveram diferenças significantes entre os grupos investigados para nenhuma subescala. Além disso, os atletas possuem escores superiores para subescala vigor quando comparadas as outras subescalas, o que é considerado um estado de humor positivo. Pode-se concluir que a modalidade esportiva praticada não influenciou o estado de humor e que os atletas investigados apresentaram os maiores escores para subescala vigor, caracterizando a amostra como perfil iceberg, o que é considerado pela literatura como ideal para o rendimento esportivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Arantes de Oliveira, Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo.

Graduanda em Educação Física pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo. Membro do GRUPEPE – Grupo de pesquisas e estudos em Psicologia do Esporte.

Sthefannie Postal Dorneles, Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo.

Graduanda em Educação Física pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo. Membro do GRUPEPE – Grupo de pesquisas e estudos em Psicologia do Esporte.

Guilherme Henrique Cordeiro Xavier, Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo.

Graduado em Educação Física pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo. Membro do GRUPEPE – Grupo de pesquisas e estudos em Psicologia do Esporte.

Douglas Miranda dos Santos, Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo.

Graduado em Educação Física pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo – Unasp, Campus São Paulo. Membro do GRUPEPE – Grupo de pesquisas e estudos em Psicologia do Esporte.

Vivian de Oliveira, Centro Universitário IESB, Brasília/DF, Brasil.

Graduação em Educação Física pela Unesp – Rio Claro. Mestrado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias pela Unesp – Rio Claro. Docente no Centro Universitário IESB, Brasília/DF.

Ivan Wallan Tertuliano, Universidade Anhembi Morumbi, Escola de Ciências da Saúde, São Paulo/SP, Brasil.

Pós-doutorado pela UNESP – Rio Claro. Doutor pela UNESP – Rio Claro. Mestre pela USP. Graduado em Educação Física pela UNINOVE. Docente na Universidade Anhembi Morumbi. Membro do Laboratório de Estudos e Pesquisa em Psicologia do Esporte (LEPESPE) – IB/UNESP – Rio Claro. Coordenador do GRUPEPE – Grupo de pesquisas e estudos em Psicologia do Esporte.

Downloads

Publicado

2021-11-04

Edição

Seção

Artigo Original