EFEITOS DO TREINAMENTO DE CAMINHADA EM ESTEIRA SOBRE O EQUILÍBRIO E SINTOMAS MOTORES DE PESSOAS COM DOENÇA DE PARKINSON: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Autores

  • Leandro Franzoni Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Leonardo Peyré-Tartaruga Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Henrique Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rodrigo da Rosa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Alex Fagundes Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • João Comel Faculdade Cenecista Santo Ângelo
  • Eduardo Garcia Faculdade Cenecista Santo Ângelo
  • Mabel Ahner Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Elren Monteiro Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano, Faculdade de Educação Física, UFPA, Castanhal, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v29i2.12122

Resumo

A doença de Parkinson (DP) apresenta prejuízo no equilíbrio e piora de sintomas motores, os quais podem aumentar o risco de quedas. O exercício físico tem se mostrado uma estratégia eficaz para combater os sintomas e o avanço da DP. A caminhada parece ser uma das estratégias mais utilizadas dentro da reabilitação na DP. Além disso, a caminhada realizada em esteira parece ser segura e eficaz para o tratamento da DP. No entanto, para nosso conhecimento, não foi realizada uma revisão abrangente da literatura que aborde os efeitos do treinamento físico de caminhada em esteira sobre o equilíbrio e sintomas motores de indivíduos com DP. Diante disso, o objetivo do presente estudo foi comparar os efeitos do treinamento físico de caminhada em esteira sobre o equilíbrio, medido por meio da escala de equilíbrio de Berg (EEB) e sintomas motores, medido por meio da escala UPDRS-III ou UPDRS-M (Unified Parkinson's disease rating scale – III ou motor scale) em indivíduos com DP. Foi realizada uma busca na literatura nas bases de dados PubMed e SciELO utilizando as seguintes palavras-chave: “Parkinson disease”, “Walking” e “Exercise”. Um total de 11 artigos foram incluídos para leitura na íntegra. Ao fim do processo de leitura, foram incluídos oito artigos para extração dos dados. Foi observado que existem diferentes modelos de treinamento físico de caminhada em esteira, sendo que o mais utilizado é com a suspensão do peso corporal, aparecendo em cinco artigos. Além disso, um estudo investigou os efeitos da caminhada nórdica em esteira, e outros dois investigaram os efeitos da caminhada convencional em esteira com modelo de prescrição baseado na velocidade autosselecionada. Todos estudos demonstraram efeito positivo do treinamento físico de caminhada, demonstrando melhora no equilíbrio funcional e sintomas motores de indivíduos com DP quando comparados a um grupo controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-03-22

Edição

Seção

Artigo de Revisão