AVALIAÇÃO DO CONTROLE POSTURAL EM PRATICANTES DE DANÇA DE SALÃO

Autores

  • Jerônimo Costa Branco Universidade Franciscana,
  • Kauan Buzzatti de Oliveira Universidade Franciscana
  • Carlos Bolli Mota Universidade Federal de Santa Maria
  • Sheila Spohr Nedel Universidade Franciscana
  • Nadiesca Filippin Universidade Franciscana
  • Igor Soares Vieira Universidade Católica de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v30i1.12453

Resumo

Estudos demonstram benefícios com a prática de dança de salão. Este estudo teve como objetivo analisar o efeito imediato da prática de dança de salão sobre o controle postural estático de seus praticantes, juntamente aos fatores que possam influencia-lo. Optou-se por um estudo transversal de caráter observacional quantitativo em uma amostra por conveniência, constituída por 19 homens e 19 mulheres praticantes de dança de salão, que participaram de uma prática de dança de 120 minutos. Foram coletados os dados sócio demográficos, antropométricos e sintomas osteomusculares. Para a avaliação do centro de pressão (COP), foi utilizado uma plataforma de força antes e depois da prática. O único fator que demonstrou diferença significativa no controle postural antes da prática de dança foi o gênero, sendo os homens que apresentam maiores deslocamentos no COP. Comparando o efeito da prática de 120 minutos de dança, em todos participantes, houve uma uma diminuição do deslocamento do COP na posição bipodal no COPap (p= 0.028) e COPvel (p= 0.003), na posição unipodal COPvel (p= 0.006) e na posição semi-tanden COPml (p= 0.026). O efeito imediato de uma prática de dança de salão contribui para o controle postural em ambos os sexos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jerônimo Costa Branco, Universidade Franciscana,

Downloads

Publicado

2022-04-18

Edição

Seção

Artigo Original