UMA SESSÃO DE EXERCÍCIO DE FORÇA DE ABDUTORES DE QUADRIL ATÉ A FALHA NÃO ALTERA O VALGO DINÂMICO DO JOELHO E A ATIVAÇÃO MUSCULAR DURANTE TAREFAS DE ATERRISAGEM

Cinemática e ativação muscular durante aterrisagem

Autores

  • Rafael Casagrande
  • Camila Nodari
  • Iury Borges
  • Luan Fitarelli
  • Francesca Sonda
  • Denise Meireles
  • Rodrigo Rodrigues

Resumo

Os abdutores do quadril têm papel fundamental para a estabilidade do membro inferior, sendo que a fraqueza deles pode levar ao desalinhamento do membro inferior. A fadiga muscular por meio de exercício físico é uma estratégia para causar redução de força para investigar o impacto sobre o controle do membro inferior. O objetivo do estudo foi verificar o efeito de uma sessão de exercício para abdutores de quadril até a falha sobre o valgo dinâmico do joelho e ativação dos músculos abdutores do quadril durante aterrissagem unilateral e bilateral. Dezessete indivíduos realizaram aterrisagens unilaterais e bilaterais com medidas da ativação dos músculos glúteo médio (GMed) e tensor da fáscia lata (TFL) e o índice de valgo dinâmico antes e após a realização de uma sessão de exercício para abdutores de quadril (4 séries de 10 RM com intervalo de 2 minutos entre as séries). Quanto ao índice de valgo dinâmico, ele foi maior na aterrisagem unilateral (p < 0,001), sem efeito do exercício (p = 0,613). Na ativação, GMed e TFL foram mais ativos na aterrisagem unilateral comparado à bilateral (p < 0,001), sem efeito do exercício sobre a ativação (p > 0,05). A realização de uma sessão de exercícios de força para abdução de quadril até a falha não foi capaz de alterar o valgo dinâmico e a ativação dos abdutores do quadril. Ainda, a aterrisagem unilateral gerou maior grau de valgo dinâmico do joelho e maior ativação da musculatura do GMed e TFL do que a aterrisagem bilateral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-01-30

Edição

Seção

Artigo Original