ASSOCIAÇÃO ENTRE AVALIAÇÃO POSTURAL E AUTORRELATO DE LESÃO OSTEOMIOARTICULAR EM ATLETAS ADULTOS NA MODALIDADE DE COMBATE

Autores

  • Josenei Braga dos Santos Rede de Estudo da Postura Humana
  • Maurício Dubard Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt
  • Radamés Maciel Vitor Medeiro UNIFESP
  • Rosangela Petroni Rezende UNIFESP
  • Hugo Tourinho Filho EEFERP-USP
  • Aylton Figueira Júnior Universidade São Judas Tadeu – SP
  • Antônio Carlos Gomes Academia Brasileira de Treinadores - ABT

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v31i1.14434

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi identificar a associação entre a avaliação postural e o autorrelato de lesão osteomioarticular e quais regiões anatômicas são mais acometidas em atletas da modalidade de combate. Participaram da amostra 112 adultos do sexo masculino, na faixa etária de 20 a 51 anos, que treinavam cinco vezes por semana, com duração entre 90 a 120 minutos. Foram coletadas informações sobre a postura corporal, utilizando-se o método Portland State University, que adota valores percentuais por região anatômica: cabeça e pescoço (RCP), coluna dorsal e lombar (RCDL), abdômen e quadril (RAQ) e membros inferiores (RMI); gerando o índice de correção postural (ICP), tendo como critério de classificação 80,0%, sendo analisada pela biofotogrametria digital e autorrelato de lesões osteomioarticulares. Os dados foram analisados pelos softwares GraphPad Prism 6.0 e SPSS Inc. 22, onde adotou-se o nível de significância de p < 0,05, comparando os grupos com ou sem lesão osteomioarticular, com o ICP, região anatômica e regressão logística como variáveis preditoras. Os resultados mostraram que entre o grupo com lesão osteomioarticular, houve significância estatística entre as seguintes regiões anatômicas: cabeça com RMI 80,0% (p 0,035), ombro com ICP 76,0% (p 0,005), RCP 76,0% (p 0,004) e RAQ 86,7% (p 0,013) e a coluna vertebral com ICP 76,0% (p 0,044) e RCDL 76,0% (p 0,012). Conclui-se que houve associação significativa entre avaliação postural e autorrelato de lesão
osteomioarticular, onde a região de membros superiores (cabeça, ombro e coluna vertebral), foram as regiões anatômicas mais acometidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-01-31

Edição

Seção

Artigo Original