EFEITOS DE UM PROGRAMA DE REABILITAÇÃO PULMONAR PADRÃO APÓS UM PERÍODO MÍNIMO DE TRATAMENTO - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v22n3p126-132

Autores

  • Jéssica Beatriz Ferreira Sousa UFTM
  • Gualberto Ruas UFTM
  • Marcia Souza Volpe UFTM

DOI:

https://doi.org/10.18511/rbcm.v22i3.4038

Resumo

A Reabilitação Pulmonar (RP) é considerada essencial no tratamento de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). O condicionamento físico é considerado o componente chave para que os seus benefícios sejam obtidos. A melhor forma de execução desse componente e o seu período mínimo de duração são alvos de investigação científica. O presente estudo piloto teve como objetivo relatar os efeitos de um programa de RP padrão - caracterizado por englobar exercícios de força e de resistência de musculatura sistêmica e respiratória - após um período mínimo (12 sessões) e longo (cinco meses) de tratamento. Participaram do estudo dez pacientes, com DPOC, estádio III, com idade média de 68 ± 11anos, sendo oito pacientes do gênero masculino. O treinamento foi realizado três vezes por semana, com duração de 60-70 minutos por sessão, conforme protocolo constituído pelos seguintes componentes: aquecimento; treinamento da musculatura inspiratória; treinamento aeróbio em bicicleta ergométrica por 30 minutos; treinamento resistido de membros superiores e inferiores; e desaquecimento. A intensidade do treinamento foi ajustada inicialmente em 60% da máxima obtida nos respectivos testes de avaliação de cada exercício. Após um período mínimo de 12 sessões, os pacientes apresentaram melhora significante da pressão inspiratória máxima, da distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos e da qualidade de vida (p<0,05). Após cinco meses de intervenção, os pacientes apresentaram uma melhora mais expressiva dessas variáveis, porém sem diferença estatística significante em relação as primeiras 12 sessões. O nosso programa de RP padrão mostrou-se efetivo após curto período de intervenção por ter proporcionado melhora da capacidade de exercício, da força muscular inspiratória e da qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Beatriz Ferreira Sousa, UFTM

Aluna de graduação do Departamento de Fisioterapia Aplicada, Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Gualberto Ruas, UFTM

Professor colaborador do Departamento de Fisioterapia Aplicada, Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Marcia Souza Volpe, UFTM

Professora adjunta do Departamento de Fisioterapia Aplicada, Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Downloads

Publicado

2014-09-06

Edição

Seção

Ensaio