ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO APLICADOS A HOMENS ATLETAS PRATICANTES DE ESPORTES CULTURALMENTE FEMININOS: A PERCEPÇÃO DE LEIGOS, PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO FÍSICA E ATLETAS PROFISSIONAIS - DOI: http://dx.doi.org/10.18511/0103-1716/rbcm.v23n3p30-37

Autores

  • Gislane Ferreira Melo Universidade Catolica de Brasília
  • Amanda Alves da Silva UCB
  • Gustavo Durães UCB
  • Fernando Luiz Cardoso UDESC
  • Nilton Soares Formiga Formiga
  • Ioranny Raquel Castro de Sousa UCB
  • Tânia Mara Vieira Sampaio UCB

DOI:

https://doi.org/10.18511/rbcm.v23i3.5408

Resumo

O intuito deste estudo foi avaliar se o biotipo de homens atletas praticantes de esportes culturalmente femininos desencadeia a aplicação de estereótipos sexuais. Foram avaliados três grupos que diferiam quanto ao envolvimento com o desporto: a) Grupo 1 – formado por alunos e profissionais de Educação Física, b) grupo 2 – formado por sedentários e/ou sujeitos não inseridos no ambiente esportivo e c) grupo 3 – formado por atletas praticantes de várias modalidades. Para a avaliação da percepção dos três grupos foi utilizado o Inventário dos Esquemas de Gênero do Autoconceito (IEGA). Análises de variância multivariada (One-Way MANOVA) foram realizadas correlacionando a variável independente “grupo” com os fatores das escalas masculina e feminina (variáveis dependentes) do instrumento e o teste t para amostras independentes para avaliar a diferença entre a percepção de homens e mulheres independentemente do nível de envolvimento do grupo. Os resultados demonstraram que os grupos diferem em relação aos fatores da escala masculina (fator negligência) e que não há diferenças significativas com relação aos fatores da escala feminina Quanto ao sexo, observou-se haver diferenças significativas entre homens e mulheres quanto as variáveis sensibilidade e negligência. Conclui-se que as características do desporto somadas ao biotipo das atletas contribuem para a aplicação de estereótipos, principalmente ao fator negligência. A mulher, independentemente de ser ou não atleta, apresenta ter menor preconceito com o homem atleta. Os homens por sua vez aplicam o estereotipo aquele atleta que pratica o esporte mais feminino ou neutro, principalmente avaliando este atleta como mais negligente. Esta característica traduz ser preguiçoso e descuidado e tem uma conotação de negatividade quando se trata de atletas. Os homens atletas tendem a não abandonar o que foi culturalmente apreendido e avaliam seus pares com maior preconceito do que as mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ioranny Raquel Castro de Sousa, UCB

Estudante de doutorado em Educação Física da UCB

Downloads

Publicado

2015-06-18

Edição

Seção

Artigo Original