PERFIL DA GESTÃO DO NEGÓCIO DOS PERSONAL TRAINERS DE CURITIBA/PR

Autores

  • Renato Aurélio Vidal Garcia Filho Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Wesllen Gian Carvalho Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Ana Paula Cabral Bonin Maoski Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Carla Cristina Tagliari Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.31501/rbcm.v27i2.7812

Resumo

O sucesso do mercado fitness e seu consequente crescimento necessita de profissionais capacitados na área da gestão com conhecimento em marketing, finanças, administração e gerenciamento. Dentre as inúmeras áreas que o profissional formado em Bacharelado em Educação Física pode atuar, o enfoque deste trabalho está no segmento de Personal Trainer (PT). Esta demanda abre uma grande oportunidade e procura pelo serviço dos PTs, onde as pessoas buscam estes com vários objetivos, como: qualidade de vida, status, preparação física, dentre outros. O crescimento no número de oportunidades de trabalho ao PT é compatível com o ascendente número de profissionais atuantes no mercado, logo “preparação” e “qualificação” são diferenciais para obter melhores retornos financeiros. Sendo assim o objetivo deste trabalho foi de apresentar o atual perfil da gestão do negócio do PT atuante em Curitiba/PR. Foi realizada uma pesquisa descritiva quantitativa, através da aplicação de um questionário com 282 participantes, dos quais apenas 262 foram credenciados para a pesquisa. As constatações principais foram que no setor de gestão de pessoas os profissionais estão preocupados em fazer atualizações e/ou cursos na área, além de buscarem fazer de alguma maneira uma avaliação de seu trabalho com seus clientes. Em relação ao marketing observou-se que os profissionais pretendem fidelizar seus clientes, porém não realizam pacotes de aderência, o que seria recomendável; além disso, se preocupam em saber o motivo da desistência de seus serviços por parte de seus clientes contudo não possuem um padrão para estipular o preço de seus serviços ficando portanto, vulnerável ao mercado. Por fim, a gestão financeira também carece de maior preocupação haja vista que poucos profissionais confeccionam planilhas de gastos, formalizam contratos com os clientes ou preocupam-se com seus planos de previdência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Aurélio Vidal Garcia Filho, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Graduado em Educação Física pela Departamento Acadêmico de Educação Física da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Wesllen Gian Carvalho, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Graduado em Educação Física pela Departamento Acadêmico de Educação Física da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Ana Paula Cabral Bonin Maoski, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutorado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (2016). É pesquisadora do Centro de Pesquisa em Esporte, Lazer e Sociedade (CEPELS), na linha de pesquisa História e Sociologia do Esporte e Políticas Públicas para o esporte. É integrante do Núcleo de Estudos sobre Políticas Públicas para o Esporte (UFPR) e do projeto Inteligência Esportiva vinculado ao Ministério do Esporte. É Professora Adjunta do Departamento Acadêmico de Educação Física da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Carla Cristina Tagliari, Universidade Federal do Paraná

Mestrado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (2009) e Especialização em Gerenciamento e Planejamento Estratégico pela PUC-PR (2011. Professora nas Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba. Doutoranda em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná.

Downloads

Publicado

2019-06-12

Edição

Seção

Artigo Original