Tenossinovite de Quervain: aspectos do tratamento

Liliane Dias Oliveira

Resumo


A tenossinovite do primeiro compartimento extensor do punho, também denominada Tenossinovite de De Quervain é uma enfermidade recorrente, de etiologia ainda desconhecida, acometendo usualmente mulheres na faixa etária entre 30 e 50 anos. Entidade clínica que envolve os tendões dos músculos extensor curto do polegar e abdutor longo do polegar no primeiro compartimento. As variações anatômicas são frequentes, constituídas principalmente por tendões extra-numerários, septações do primeiro compartimento e inserções tendinosas anômalas. O diagnóstico é clínico através de anamnese e exame físico, dor na borda radial do punho e positividade do teste de Finkelstein. O tratamento conservador tem boa resposta, principalmente quando empregado infiltração com corticosteroides e deve ser a primeira abordagem. Já o tratamento cirúrgico fica reservado aos casos refratários ao tratamento conservador.

Palavras-chave: Tenossinovite de De Quervain, primeiro túnel extensor, infiltração. 


Texto completo:

PDF