Resposta linfoproliferativa e anemia aplásica adquirida em parvovirose

Vitorino Modesto dos Santos, Cibele Nobrega Aguiar, Lessandra Silva Bazi, Bruno Cesar Rodrigues do Amaral, Bruno Tenório Gomes

Resumo


A aplasia pura de células vermelhas é uma condição rara com envolvimento da autoimunidade e cursa com pancitopenia periférica de origem congênita ou adquirida. As causas são diversas, incluindo desordens linfoproliferativas malignas e infecções por parvovírus ou Epstein Barr vírus. As alterações descritas são anemia e reticulocitopenia, dentre outras alterações na linhagem celular periférica. O diagnóstico é confirmado em exame de medula óssea, e vacúolos citoplasmáticos e pronormoblastos gigantes sugerem que a causa seja parvovirose. Quando essa virose se associa com aplasia o tratamento se baseia em imunossupressão, além de medicamento específico para o vírus. É importante excluir causas linfoproliferativas malignas, principalmente em adultos com sinais de doença linfocítica crônica. As infecções por parvovírus podem alterar a resposta linfoproliferativa e afetam o desenvolvimento de células linfocíticas através de mecanismos autoimunes.

Texto completo:

PDF