Leishmaniose visceral em pós transplante hepático

Autores

  • Caio de Oliveira Reges UCB http://orcid.org/0000-0002-6767-9578
  • Gabriela de Campos Araujo UCB
  • Giovanna Brandão de Oliveira Santos UCB
  • Natalia da Costa Meireles UCB
  • Natalia de Carvalho Trevizoli

Resumo

A escolha do doador, bem como a pesquisa de determinados patógenos em órgãos sólidos faz parte do protocolo de transplante de órgãos, entretanto, algumas doenças importantes são excluídas deste rastreio. A Leishmaniose Visceral (LV), doença endêmica nas regiões nordeste e sudeste, acomente crianças, adultos jovens e imunodeprimidos, causada pelo gênero Leishmania, caracterizada por febre irregular persistente, hepatoesplenomegalia, linfadenopatia, além de alterações laboratoriais como plaquetopenia, leucopenia e hipergamaglobulinemia. O caso aborda paciente de sexo masculino, 59 anos, diagnosticado com cirrose alcoólica e hepatocarcinoma, com descompensação prévia com encefalopatia hepática, HDA e ascite, classificado em CHILD C11 e MELD 15. Submetido a transplante hepático com doador cadáver e evoluiu com quadro infeccioso arrastado, com picos febris persistentes, desnutrição, hepatoesplenomegalia e instabilidade hemodinâmica, além de anemia e leucopenia em exames laboratoriais. Procedeu-se à realização de mielograma que fechou o diagnóstico de leishmaniose visceral. Sendo assim, o presente trabalho tem como objetivo discutir o diagnóstico de doenças oportunista em pacientes imunodeprimidos pós-transplantados.

Palavras-chave: Leishmaniose, Transplante, Imunossupressão

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio de Oliveira Reges, UCB

Acadêmico do 11° semestre do curso de Medicina pela Universidade Católica de Brasília

Gabriela de Campos Araujo, UCB

Acadêmica do 11° semestre do curso de Medicina pela Universidade Católica de Brasília

Giovanna Brandão de Oliveira Santos, UCB

Acadêmica do 4° semestre do curso de Medicina pela Universidade Católica de Brasília

Natalia da Costa Meireles, UCB

Acadêmica do 11° semestre do curso de Medicina pela Universidade Católica de Brasília

Natalia de Carvalho Trevizoli

Graduada em Medicina pela Universidade de Brasília. Residência Médica em Clínica Médica no Hospital Universitário da Universidade de Brasília. Residência Médica em Gastroenterologia no Hospital de Base do Distrito Federal. Residência Médica em Hepatologia (Área de Atuação) no Hospital de Base do Distrito Federal (2014). Hepatologista da Equipe de Transplante Hepático do ICDF e Hospital Brasília. Gastroenterologista / Hepatologista da Unidade de Gastroenterologia do Instituto Hospital de Base. Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Hepatologia.

Downloads

Publicado

2020-09-20