Relato de caso: Piloleiomioma múltiplo, um tumor benigno do músculo eretor do pelo

Laís Alcântara Diniz, Lívio e Vasconcelos do Egypto, Milena Nunes Alves de Sousa

Resumo


O piloleiomioma é uma neoplasia benigna, representada por pápulas ou nódulos dérmicos firmes, fixados à pele, porém não consolidados aos tecidos mais profundos. Eles possuem sensibilidade aumentada às mudanças ambientais e a muitos outros fatores estressores, desencadeando sintomatologia de intensa dor às alterações bruscas desses elementos. Sua coloração é variante entre cor da pele e os tons mais avermelhados, sendo as extremidades as áreas mais acometidas, seguidas por tronco, face e pescoço.  As nodulações solitárias têm provável origem idiopática, enquanto as múltiplas podem encontrar na genética a explicação para o seu surgimento, sendo decorrentes de mutações da Fumarato Hidratase (FH) e associada por vezes ao câncer de células renais (HLRCC). Esse estudo visa identificar as características epidemiológicas do paciente e analisar o percurso clínico da doença. Descreve-se um caso de piloleiomioma múltiplo em paciente do sexo masculino, predominante à direita, dotado de sensação dolorosa intensa e intermitente, correlacionada as mudanças de temperatura e a fatores externos alternantes do tônus muscular. Entre as inúmeras possibilidades terapêuticas, o tratamento cirúrgico é o mais efetivo, porém só é indicado nos quadros de lesões solitárias. O tratamento adotado para o paciente possuidor de lesões múltiplas, foi a associação de Amitriptilina e Gabapetina, controlando com sucesso a dor causada pelo piloleiomioma no percurso clínico da doença.


Texto completo:

PDF