Cefaleia em salvas: relato de caso

Autores

  • Ana Vitória Rocha Elias Dib Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Luísa Oliveira Lemos Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Martina Ascari Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Lara Karoline Camilo Clementino Pontifícia Universidade Católica de Goiás.
  • Isabella Chaves Lira Cruz Pontifícia Universidade Católica de Goiás
  • Ledismar José da Silva Docente da Pontifícia Universidade de Goiás. http://orcid.org/0000-0002-3551-2650

Resumo

A cefaleia em salvas, também conhecida como cefaleia suicida, é classificada como um tipo de cefaleia primária, trigêmino-autonômica, dividindo-se em episódica ou crônica. Manifesta-se como crises de dores excruciantes de localização orbital ou periorbital, com duração entre 15 e 180 minutos diários. É acompanhada de sintomas autonômicos no nariz, olhos e face, que podem estender-se por semanas ou meses, com períodos de remissão intercalados. Por ser uma doença crônica rara, geralmente permanece subdiagnosticada e subtratada. Este artigo tem como objetivo relatar o caso de uma paciente diagnosticada com cefaleia em salvas.
 
Palavras-chave: Cefaleia em Salvas; Cefaleia Trigêmino-Autonômica; Cefaleia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Vitória Rocha Elias Dib, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Acadêmica de medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Luísa Oliveira Lemos, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Acadêmica de medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Martina Ascari, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Acadêmica de medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Lara Karoline Camilo Clementino, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Acadêmica de medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Isabella Chaves Lira Cruz, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Acadêmica de medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Ledismar José da Silva, Docente da Pontifícia Universidade de Goiás.

Graduado pela Faculdade de Medicina de Vassouras - Rio de Janeiro (1996), especialista em Neurocirurgia pelo Hospital Santa Mônica (2002). Mestrado em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília (2006). Membro titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. Atualmente é coordenador científico e preceptor da residência médica em Neurocirurgia do Hospital Santa Mônica e professor do curso de Medicina da Escola de Ciências Médicas, Farmacêuticas e Biomédicas da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Coordenador Científico da Liga Acadêmica da Dor (LADOR) e da Liga do Cérebro (LICER) - PUC-GO. 

Downloads

Publicado

2020-11-02