Líquen amiloidótico: uma manifestação de amiloidose cutânea primária localizada.

Autores

  • Gabriela Tamanini Adames Faculdade Federal do Rio Grande do Sul
  • Caroline Rocha Universidade Católica de Brasilia
  • Sandro Simão Correa Filho Universidade Regional de Blumenau
  • João Ricardo Moreira Universidade Católica de Pelotas

Resumo

O líquen amiloide (LA) é a forma mais comum de amiloidose cutânea primária localizada (PLCA), e caracteriza-se por pápulas hemisféricas, isoladas ou tipicamente dispostas em “rosário”. No LA, as lesões, geralmente numerosas e estão mais frequentemente localizadas nas pernas, sobretudo no seu terço inferior, mas pode acometer também extremidades superiores e tronco.  O prurido é intenso na maioria das vezes, de modo a provocar também liquenificação secundária e até lesões acrômicas. Se há regressão espontânea do LA, esta ocorre geralmente depois de décadas de sua manifestação inicial. Neste estudo, relatamos o caso de uma paciente de sexo feminino, 46 anos, residente em Porto Alegre/RS, tabagista, que iniciou com pápulas hipercrômicas muito pruriginosas e xerose cutânea em ambas as pernas há 14 anos, piorando com o tempo, e negando tratamento prévio. A biópsia da lesão revelou depósitos globulares eosinofílicos na derme papilar, junto a melanófagos, apoptose de queratinócitos e esclerose da derme subjacente - achados compatíveis com o LA. Iniciou-se tratamento via oral com Hidroxizina 25mg/1cp/dia à noite e tratamento tópico com Betametasona 0,1%, Ureia 15% e Ácido Acetil Salicílico (AAS) 2% duas vezes ao dia e intercalado com emoliente. Como a lesão manteve-se inalterada após quatro meses, aumentou-se a percentagem de AAS para 5% com oclusão com plástico à noite, ocorrendo melhora sintomática. Não existe tratamento específico para remoção dos depósitos de amiloide, contudo, o prurido, assim como as lesões papulosas, pode ser tratado com corticosteroides potentes e emolientes, por exemplo.  Embora seu manejo não seja ainda totalmente satisfatório, é pertinente a investigação de novos tratamentos a fim de garantir melhoria na qualidade de vida destes pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Tamanini Adames, Faculdade Federal do Rio Grande do Sul

MÉDICA GRADUADA PELA FACULDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

Caroline Rocha, Universidade Católica de Brasilia

MÉDICA GRADUADA PELA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA.

Sandro Simão Correa Filho, Universidade Regional de Blumenau

MÉDICO GRADUADO PELA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU.

João Ricardo Moreira, Universidade Católica de Pelotas

ACADÊMICO DE MEDICINA PELA UNIVERDIDADE CATÓLICA DE PELOTAS.

Downloads

Publicado

2014-01-28