Tratamento para vômito por gastroenterite aguda: bromoprida, metoclopramida e ondansetron

Janete de Lourdes Portela, Renato Tetelbom Stein, Matias Epifânio, Andrea Lucia Machado Barcelos, Patricia Portela Gabi, Fernanda Trombini Fernandes

Resumo


Os antieméticos estão entre os medicamentos mais prescritos nos departamentos de emergências pediátricas (ED). No entanto, não existe consenso pediátrico sobre qual é a melhor terapêutica para tratamento de vômito e via de administração nesse cenário. É de consenso que o alívio do vômito ajuda a promover a reidratação oral e evita consultas ou internações por desidratação. O objetivo deste estudo é realizar uma revisão da literatura, avaliando o uso da bromoprida, da metoclopramida e do ondansetron no tratamento vômito por gastroenterite aguda em emergência pediátrica. A pesquisa bibliográfica foi feita nas bases de dados da web of Science, Scielo e PubMed, usando os descritores antiemetics, bromoprida, metoclopramide, ondansetron, vomiting, gastroenteritis, children. Sete estudos (906 participantes) e três tratamentos foram incluídos: bromoprida, metoclopramida e ondansetron. A bromoprida não tem estudos atuais comparando a eficácia terapêutica. Dois estudos compararam ondansetron e metoclopramida endovenosos. Três estudos compararam o uso de ondansetron oral. Dois estudos compararam o uso de ondansetron endovenoso com placebo. Os resultados dos estudos sugerem que o ondansetrom é mais efetivo em cessar o vômito. Se o sucesso da hidratação oral for ineficaz devido ao vômito, a administração de antiemético pode ser necessária, a fim de diminuir a necessidade de hidratação endovenosa ou internação hospitalar. Evidências atuais demonstram algum benefício do uso de ondansetron em relação à metoclopramida, mas não estabelecem as circunstâncias clínicas em que o seu uso pode ser indicado, sendo necessárias mais pesquisas para avaliar os tratamentos antieméticos.span class=

Texto completo:

PDF