Dengue e Chikungunya: Coexistência possível no Brasil

Autores

  • Vitor Laerte Pinto Júnior Universidade Católica de Brasília

Resumo

As doenças causadas por arbovírus são transmitidas para reservatórios vertebrados por artrópodes hematófagos como mosquitos. Representam importante problema de saúde pública em várias localidades do planeta. A dengue é a arbovirose que apresenta a maior expansão do número de casos no Mundo, sendo estimados cerca de 50 milhões de casos por ano. O chikungunya (CHIKV) vem se apresentando como doença emergente causando epidemias em diversos países de diferentes continentes. Até o ano 2000, o CHIK estava envolvido em epidemias no continente Africano até que epidemias em ilhas do Oceano Índico e na Índia fizeram com que viajantes retornando desses locais levassem a doença até a Europa, onde casos autóctones foram detectados no sul da França e na Itália. No final de 2013, casos autóctones da doença começaram a ser detectados no Caribe, iniciando-se uma epidemia nas Antilhas e na Guiana Francesa e tornando mais forte a possibilidade da entrada da doença no Brasil. Diante da situação epidemiológica já consolidada para dengue, surge o risco da introdução do CHIK no Brasil com o potencial de coexistência das duas doenças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-01