Carcinoma da ampola de Vater: uma breve revisão dos ampulomas

Gabriela Campos Melo, Carolina Oliveira Paranguá de Castro, Jéssica Rejane Moreira Guilherme, Marcelo Ribeiro Artiaga

Resumo


A ampola de Vater (AV), também denominada papila duodenal maior, é uma estrutura mamilar situada na parede póstero-medial da segunda porção do duodeno, a qual dificilmente é acometida por neoplasias malignas. O adenocarcinoma ampular (AA) é uma neoplasia maligna rara que, em sua maioria, apresenta-se precocemente e é de origem esporádica.

A classificação histopatológica é fundamental no momento do diagnóstico e tem implicações terapêuticas consideráveis. Porém, a determinação da origem histológica destes tumores é complexa, uma vez que a papila duodenal é um local de coalescência de diferentes epitélios. Por conseguinte, os ampulomas em estágios iniciais apresentam-se como um desafio diagnóstico.

Tanto a investigação de lesões suspeitas quanto o diagnóstico precoce tem impacto direto na sobrevida dos pacientes. O tamanho, a invasão linfonodal e o grau de ressecabilidade curativa do tumor são fatores importantes na evolução da doença e o único tratamento atualmente disponível e potencialmente curativo é cirúrgico.

Palavras-chave: ampola de Vater; esfincter da ampola hepatopancreática; carcinoma papilar


Texto completo:

PDF