Comparação da evolução das diretrizes de hipertensão norte-americanas nos últimos 17 anos.

Felipe Rocha Silva, Ludmila Borges Eckestein Canabrava, Bruna Evellyn de Lima Alves, Henrique Freitas Araújo, Osvaldo Sampaio Netto

Resumo


A hipertensão arterial sistêmica é considerada um problema de saúde pública mundial. Para que a prática clínica esteja em consonância com as evidências científicas mais atuais, as diretrizes sobre o manejo dessa doença precisam ser atualizadas com certa frequência. Nos últimos 17 anos, foram publicadas 3 diretrizes nos Estados Unidos sobre o tratamento da hipertensão arterial. Nesse período, significativas evoluções do manejo da doença podem ser destacadas: as categorias de hipertensão arterial foram modificadas; as metas de pressão arterial para portadores de doença renal crônica e diabetes mellitus sofreram alterações; metas específicas de pressão arterial foram instituídas para pacientes > 60 anos; os fármacos de primeira linha para o tratamento da hipertensão arterial sistêmica foram atualizados. O presente trabalho analisa as mudanças desde a JNC 6, diretriz publicada em 1997, até a JNC 8, publicada em 2014.


Texto completo:

PDF