Rubéola Congênita: um caso de prevenção

Autores

  • Gabriel Alvarenga Beckmann Universidade Católica de Brasília
  • Gibran Antônio Garcia Daher Universidade Católica de Brasília
  • Gustavo Henrique Campos de Sousa Universidade Católica de Brasília
  • Iasmin Côrtes Mânica Teles Universidade Católica de Brasília
  • Julia Amorim Cruz Universidade Católica de Brasília
  • Pedro Figueiredo Guimarães Universidade Católica de Brasília

Resumo

A rubéola é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus RNA togavírus transmitido por meio de secreções da via respiratória em indivíduos infectados. Quando acomete gestantes, no período de viremia da doença, existe a possibilidade da infecção vertical, entre mãe e feto, acarretando a Síndrome da Rubéola Congênita a qual pode causar uma série de alterações em todos sistemas do concepto, inclusive anatômicas e neurológicas, ou até mesmo evoluindo ao óbito. Como o tratamento da Síndrome da Rubéola Congênita é somente paliativo, esse artigo tem como objetivo evidenciar e ressaltar, através de uma revisão de literatura, além das características da doença, a sua prevenção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Alvarenga Beckmann, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília – UCB

Gibran Antônio Garcia Daher, Universidade Católica de Brasília

Médico pela Universidade Católica de Brasília – UCB

Gustavo Henrique Campos de Sousa, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília – UCB

Iasmin Côrtes Mânica Teles, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília – UCB

Julia Amorim Cruz, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília – UCB

Pedro Figueiredo Guimarães, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília – UCB

Downloads

Publicado

2015-05-09