Ceratocone: uma revisão

Ana Carolina do Nascimento Lopes, Anderson Gustavo Teixeira Pinto, Benedito Antônio de Sousa

Resumo


Ceratocone é a ectasia corneana não inflamatória, degenerativa, caracterizada por uma protusão da córnea central e paracentral que acaba por assumir uma forma cônica, produzindo astigmatismo irregular. Caracteriza-se por acometimento bilateral, frequentemente de forma assimétrica. A condição inicia tipicamente na adolescência podendo acometer também adultos jovens. Sugere-se que homens e mulheres, e que todas as etnias aparentam estar igualmente suscetíveis. A etiologia proposta para o ceratocone inclui mudanças físicas, bioquímicas e moleculares no tecido corneano, entretanto nenhuma teoria explica completamente os achados clínicos e as associações oculares e não oculares relacionadas ao ceratocone. Já é bem conhecida a associação com doenças hereditárias, doenças atópicas, certas doenças sistêmicas, uso prolongado de lentes de contato e doenças do colágeno. Um dos fatores etiológicos sugeridos e mais importante na gênese do ceratocone é a frequente fricção contínua dos olhos (ato de coçar os olhos). O principal sintoma dos pacientes portadores de ceratocone é a baixa acuidade visual (AV). O tratamento do ceratocone depende da gravidade da doença. Nos estágios iniciais, óculos e lentes de contato são as modalidades de tratamento indicadas. Em casos mais avançados, com astigmatismo corneal irregular elevado e opacidades estromais apicais, em que as lentes de contato não mais proporcionam acuidade visual satisfatória ou sequer são toleradas, a terapêutica cirúrgica deve ser indicada.


Texto completo:

PDF