Fardo do cuidador familiar de idoso com demência de Alzheimer: consequências em sua vida conjugal.

Bárbara Das Neves Linhares, Lucy Gomes Vianna

Resumo


Objetivo: Analisar as consequências da sobrecarga na vida sentimental, pessoal e conjugal de cuidadores familiares de pacientes com doença de Alzheimer na forma moderada e grave, de acordo com a classificação do Clinical Dementia Rating.

Método: Trata-se de estudo qualitativo analítico exploratório, em população constituída por 40 cuidadores familiares de idosos com demência de Alzheimer, que participaram do programa de Terapia Expressiva realizado no Hospital Universitário da Universidade Católica de Brasília. Identificou-se o gênero e o grau de parentesco dos cuidadores e aplicou-se o Inventário do Fardo do Cuidador, priorizaram-se 6 das 22 perguntas constituintes. Também, realizou-se entrevistas semi-estruturadas em três cuidadores familiares dos idosos dementados para abordar as consequências provocadas pela sobrecarga do cuidado do familiar em sua vida conjugal.

Resultados: Observou-se que os cuidadores familiares eram predominantemente do sexo feminino, sendo que da totalidade dos cuidadores a maioria sentia que quase sempre não tinham tempo para si e sentiam-se divididos entre os cuidados de seu parente e outras responsabilidades familiares ou do trabalho. Com relação ao relacionamento sexual do cônjuge cuidador, observou-se uma diversidade de casos, havendo casos com mudanças positivas, negativas e casos sem alterações após o início dos cuidados. De forma geral, avaliando-se todos os aspectos da atividade de cuidador, o fardo foi avaliado como moderado pela maioria dos cuidadores.

Conclusões: As vidas social, familiar e conjugal dos cuidadores familiares podem ser afetadas com intensidade variada, devido ao tempo dedicado ao cuidado. No entanto, apesar das exigências da tarefa de cuidar de paciente dementado, que comumente superam os limites físicos e emocionais do cuidador, há um apreço em cuidar do familiar. Assim, é necessário a criação de grupos de apoio para esses familiares, a fim de diminuir sua sobrecarga e melhorar sua qualidade de vida e, consequentemente, do seu familiar acometido com a Doença de Alzheimer. 


Texto completo:

PDF