Síndrome de Lise Tumoral - Revisão de Literatura

Autores

  • Gabriel Alvarenga Beckmann Universidade Católica de Brasília
  • Marco Antônio Rocha Samarcos Filho Universidade Católica de Brasília
  • Caio Eduardo Gomes Benevides Universidade Católica de Brasília
  • Maria Alice Costa Pontes De Sá Universidade Católica de Brasília
  • José Carlos Cordoba Hospital da Criança de Brasília

Resumo

A Síndrome de Lise Tumoral (SLT) caracteriza-se por um grupo de distúrbios metabólicos causados pela liberação maciça e abrupta de componentes intracelulares para o sangue, após rápida destruição de células malignas, culminando em  insuficiência renal, arritmia cardíaca e óbito. A SLT é uma emergência médica oncológica, frequentemente é observada em pacientes com doenças hematológicas malignas, em especial a leucemia linfóide aguda, decorrente do tratamento por lise celular espontânea. A SLT pode estar presente ao diagnóstico, consequente ao grande número de células neoplásicas e à alta taxa de proliferação celular com consequente lise espontânea, ou, mais frequentemente, nas primeiras horas ou dias após o início do tratamento da neoplasia. A hipercalemia é a consequência mais grave – além da liberação de grandes quantidades de potássio intracelular, a insuficiência renal e a acidose agravam o quadro, podendo ocasionar arritmia ventricular e óbito. A base do tratamento é a hidratação vigorosa para que se estabeleça um bom volume urinário, permitindo a eliminação do ácido úrico, fosfatos e potássio, e a fim de que o tratamento da SLT seja mais eficaz, os pacientes devem ser tratados em unidades específicas oncológicas ou unidades de terapia intensiva que possibilitem a monitorização cardíaca contínua. A SLT é uma emergência oncológica que pode resultar em morte ou mesmo impossibilitar o paciente de ser submetido à terapia citotóxica. É fundamental que o médico emergencista, clínico e oncologista saibam reconhecê-la e, prontamente, corrigir as alterações metabólicas que ameaçam a homeostase. O presente trabalho visa revisar os principais aspectos da SLT e fornecer ao médico informações sobre a síndrome, tendo em vista que, com os avanços dos tratamentos quimioterápicos, o aparecimento da mesma tem sido cada vez mais frequente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Alvarenga Beckmann, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília - UCB

Marco Antônio Rocha Samarcos Filho, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília - UCB

Caio Eduardo Gomes Benevides, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília - UCB

Maria Alice Costa Pontes De Sá, Universidade Católica de Brasília

Acadêmico de Medicina da Universidade Católica de Brasília - UCB

José Carlos Cordoba, Hospital da Criança de Brasília

Médico do Hospital da Criança de Brasília.
Especialista em Oncologia e Hematologia Pediátricas pelo St Jude's Children's Research Hospital - Momphis, TN

Downloads

Publicado

2015-12-24