Ocorrência de difilobotriose em um paciente no sul Estado do Espírito Santo

Anderson Silva Dias, Luiz Antônio Trindade de Oliveira Junior, Erica de Paula Lafayette, Vitor Dalmazo Melotti

Resumo


As helmintoses intestinais tem sido negligenciada em suas ocorrências. Atualmente, a ocorrência de helmintoses associadas ao consumo de pescado tem ganhado destaque, uma vez que a ocorrência dessas enfermidades tem crescido em notificações e agravos em pacientes. Dentre as helmintoses decorrentes do consumo de pescado, em especial crus ou semicrus, as casuísticas têm sido representadas pela difilobotriose. Diversos sinais clínicos podem ser verificados em casos de difilobotriose, e pode ocorrer obstrução no intestino delgado, com complicações mais graves com anemia devido à privação de vitamina B12, no entanto, na maioria dos casos, a helmintose não apresenta sintomas aparentes.  O objetivo do trabalho é relatar a ocorrência de uma paciente com verminose associada ao consumo de peixe cru. Uma paciente atendido pelo serviço médico local, em Alfredo Chaves, no sul do Espírito Santo, apresentava náuseas, dor abdominal, perda de peso, dor epigástrica e constante diarreia, teve sua amostra de fezes destinada a exame parasitológico com diagnóstico positivo para ovos que foram identificados morfometricamente como pertencentes a espécie Diphyllobothrium latum. Casos autóctones no Brasil de difilobotriose tiveram seus primeiros relatos em 2004, no estado de São Paulo. O consumo de pescado tem crescido no Brasil e o risco de contaminação do homem por diversas doenças veiculadas pelo consumo desses alimentos necessitam maiores cuidados e investigação. Deve se indicar pesquisas na direção de elaborar técnicas com maior acurária e rapidez para o diagnóstico desses agentes no homem. A conscientização da sociedade em relação ao consumo desses alimentos de forma mais adequada deveria ser estimulada pelo serviço público de saúde.

Texto completo:

PDF