Catarata senil: uma revisão de literatura

Vinícius Oliveira Domingues, Ana Raquel Nascimento Lawall, Brenda Brenda Battestin, Francisca Joelma Rodrigues de Lima, Priscilla Meira Lima, Sarah Hasimyan Ferreira, Clayton Franco Moraes

Resumo


Carata é a causa mais prevalente de cegueira reversível no mundo. É definida pela presença de opacidade do cristalino, podendo ser congênita ou adquirida, dessa forma, estando associada à senilidade. É tratável e reversível a medida que haja prevenção dos fatores de risco, ou seja, é um problema de saúde pública. A clínica se baseia em sensação de perda gradual da qualidade visual, sendo este o principal sintoma. Além disso, as alterações em relação ao campo visual, acuidade, propriocepção, contraste ou ofuscamento têm associação com o perfil de morbimortalidade, preocupação com o risco de queda, performance física, qualidade de vida, ansiedade e depressão. O diagnóstico é clínico, com anamnese e exame oftalmológico detalhado. O tratamento é cirúrgico e consiste em substituir o cristalino opaco por prótese denominada de lente intraocular. O envelhecimento acarreta uma série de modificações fisiológicas, neuropsicológicas e socioculturais ao indivíduo. A prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais para evitar a cegueira causada pela catarata senil. A percepção clínica de oftalmopatias e a identificação de outras comorbidades sistêmicas de forma eficiente melhoram o prognóstico e a qualidade de vida desses pacientes.

Palavras-chave: Catarata senil, opacidade do cristalino, perda gradual da visão.


Texto completo:

PDF