Desigualdades intraurbanas: uma análise da mortalidade por causas na Área Metropolitana de Brasília

Autores

  • Larissa da Costa Souza Universidade de Brasília
  • Taryane Carvalho Perné Universidade de Brasília
  • Marília Miranda Forte Gomes Universidade de Brasília
  • Ana Maria Nogales de Vasconcelos Universidade de Brasília

Resumo

Mudanças nos padrões da mortalidade por causas vêm caracterizando o Brasil nos últimos cinquenta anos. Melhorias na área da saúde têm possibilitado queda da mortalidade por doenças infecciosas-parasitárias, enquanto outras causas, como as não transmissíveis e externas, vêm aumentando relativamente. Utilizando-se tábuas de vida de múltiplo decremento, este trabalho mostra a evolução da mortalidade por causas na Área Metropolitana de Brasília (AMB), Brasil, entre 2000 e 2010, segundo detalhamento geográfico, centro e periferia. O método de Pollard foi usado para estimar anos ganhos e diferenças nas esperanças de vida. Os resultados evidenciam o aumento da expectativa de vida e da proporção de óbitos por doenças não transmissíveis. No entanto, a proporção de mortes por doenças infecciosas-parasitárias e por causas externas ainda é elevada. Observa-se uma grande desigualdade intraurbana na AMB: no centro, a expectativa de vida é mais elevada e a proporção de óbitos por causas externas é menor; e as diferenças nas esperanças de vida entre centro e periferia aumentaram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa da Costa Souza, Universidade de Brasília

Departamento de Estatística

Taryane Carvalho Perné, Universidade de Brasília

Departamento de Estatística

Marília Miranda Forte Gomes, Universidade de Brasília

Departamento de Estatística

Ana Maria Nogales de Vasconcelos, Universidade de Brasília

Departamento de Estatística

Downloads

Publicado

2017-10-24