Homem de 75 anos com lúpus eritematoso sistêmico de início tardio

Autores

  • Vitorino Modesto Santos Hospital das Forças Armadas e Universidade Católica de Brasília
  • Victor Eduardo Almeida França Hospital das Forças Armadas
  • Rosana Aparecida Rodrigues Cardoso Hospital das Forças Armadas
  • Larissa Di Villeneuve Caetano Pereira Hospital das Forças Armadas
  • David Lima Pedrosa Hospital das Forças Armadas

Resumo

Lúpus eritematoso sistêmico é doença autoimune, acomete múltiplos órgãos e predomina em mulheres jovens. A manifestação inicial da doença após os 50 anos – lúpus de início tardio - é rara e há aumento na proporção de homens afetados. Nesses casos o curso clínico é insidioso, com características diferentes da doença em jovens. Além disso, comorbidades comuns à faixa etária de idosos dificulta o estabelecimento do diagnóstico em fase precoce. Descreve-se um homem de 75 anos que teve o início de lúpus com psicose aos 60 anos e evoluiu com nefrite rapidamente progressiva tratada com corticosteroide e ciclofosfamida. O aumento da longevidade pode favorecer o crescimento na frequência dessa modalidade de lúpus; assim, estudos de caso contribuem para o aumento no índice de suspeita clínica

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitorino Modesto Santos, Hospital das Forças Armadas e Universidade Católica de Brasília

Professor Adjunto I da UCB e Preceptor do Departamento de Medicina Interna do HFA

Victor Eduardo Almeida França, Hospital das Forças Armadas

Médico-residente de Clínica Médica

Rosana Aparecida Rodrigues Cardoso, Hospital das Forças Armadas

Médico-residente de Clínica Médica

Larissa Di Villeneuve Caetano Pereira, Hospital das Forças Armadas

Médico-residente da Clínica Médica

David Lima Pedrosa, Hospital das Forças Armadas

Preceptor de Reumatologia
Figura 1

Downloads

Publicado

2017-10-24